Preços dos imóveis acumulam alta real de 0,93% no ano, aponta FipeZap

Em julho, preço de venda dos imóveis residenciais em 50 cidades monitoradas avançou em média 0,28%. O preço de venda dos imóveis residenciais em 50 cidades monitoradas avançou em média 0,28% em julho, segundo dados divulgados nesta terça-feira (4) pela FipeZap. A variação ficou abaixo da alta esperada para a inflação no período, de 0,36% - resultando em queda de 0,08% no preço real dos imóveis, caso a taxa de inflação seja confirmada. De janeiro a julho, no entanto, os preços de venda dos imóveis residenciais tiveram alta acumulada de 1,39%, ante inflação de de 0,46%. Se a variação do IPCA de julho for confirmada, os preços dos imóveis terão alta real (considerada a inflação) de 0,93%. Nos últimos 12 meses, o valor dos imóveis acumula alta nominal de 1,13%, e uma queda real de 1,15%. Maiores altas e baixas nas capitais Dentre as 16 capitais monitoradas pelo Índice FipeZap, as que apresentaram maior elevação de preço médio no último mês foram: Brasília (+1,92%) Belo Horizonte (+0,60%) João Pessoa (+0,51%). Já as maiores quedas foram: Recife (-1,72%) Campo Grande (-0,12%) Rio de Janeiro (-0,10%) Preço médio de venda O preço médio dos imóveis chegou a R$ 7.328 por metro quadrado (m²) entre as 50 cidades monitoradas. Rio de Janeiro se manteve como a capital monitorada com o preço do m² mais elevado (R$ 9.313/m²), seguida por São Paulo (R$ 9.167/m²) e Brasília (R$ 7.635/m²). Já entre as capitais monitoradas com menor valor médio de venda residencial por m², foram Campo Grande (R$ 4.251/m²), Goiânia (R$ 4.3209/m²) e João Pessoa (R$ 4.334/m²).

Congresso dos Estados Unidos continua negociações por pacote de estímulo a pequenas empresas

Discussões seguem enquanto milhões de trabalhadores perderam os pagamentos complementares por desemprego, de US$ 600, na última sexta-feira. Democratas e republicanos continuaram nesta segunda-feira (3) as negociações sobre o programa de auxílio a pequenas empresas nos Estados Unidos, para que elas atravessem a pandemia do novo coronavírus. Executivos de grupos como Walmart, Facebook, Microsoft, Google e Starbucks alertaram para os danos "catastróficos" aos negócios e empregos motivados pela interrupção das atividades em combate à disseminação do coronavírus. Microsoft negocia compra do TikTok nos Estados Unidos A presidente da Câmara dos Representantes, a democrata Nancy Pelosi, se reuniu novamente com o secretário do Tesouro Steven Mnuchin, uma reunião chamada de "produtiva" pela Casa Branca. Segundo o líder da minoria democrata no Senado, Chuck Schumer, os partidos "estão se aproximando". Ele acrescentou, porém, que depois de revisar os números que cada lado quer adicionar ao novo pacote de ajuda, "há um monte de questões pendentes". EUA entram em ‘nova fase’ da pandemia de Covid-19, segundo especialista da Casa Branca No momento, não há expectativa de que um acordo seja alcançado rapidamente. Enquanto o debate continua, milhões de trabalhadores nos EUA acabaram de perder seus pagamentos complementares por desemprego, de US$ 600, que expiraram na última sexta-feira. Além disso, muitas famílias correm o risco de perder suas casas após o fim de uma suspensão de despejos. Pelosi voltou a rejeitar a proposta republicana de reduzir o benefício a US$ 200, valor que ela considera insuficientes para suprir as necessidades das famílias norte-americanas. Nasdaq fecha em máxima recorde com foco em fusões e aquisições "Milhões de crianças em nosso país estão em insegurança alimentar. Milhões de pessoas em nosso país estão preocupadas em serem despejadas. Dezenas de milhões de pessoas estão recebendo seguro-desemprego", disse a democrata. Ela indicou, no entanto, que as negociações estão avançando. "Temos ainda nossas diferenças, estamos tentando ter um entendimento mais claro de quais são as necessidades." Em uma carta aos líderes do Congresso, os diretores de grandes corporações americanas afirmaram que pequenas empresas, em sua maioria, não têm dinheiro em caixa para esperar pela vacina contra o coronavírus. Por isso, enfrentam "uma potencial ruína financeira que fará com que a atual crise econômica da nação dure por anos a mais do que o necessário".

Reforma tributária: proposta inicial do governo ficará com mesmo relator da comissão mista

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), entregará ao deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) a relatoria do projeto de lei 3887, a primeira fase da reforma tributária do governo entregue pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, ao Congresso. O projeto de lei será incorporado à Comissão Mista da Reforma Tributária, que tem Ribeiro como relator. Paulo Guedes entrega primeira parte da reforma tributária ao Congresso Com a decisão, o projeto não terá a tramitação de urgência solicitada pelo governo, que abriria a possibilidade de uma votação mais rápida, sem passar por comissões. A proposta enviada até agora pelo governo propõe a unificação de dois tributos federais, o PIS e a Cofins, em um novo imposto, a Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS), com alíquota de 12%. A proposta em debate no Congresso vai além e unifica outros tributos, como o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços; estadual) e o ISS (Imposto Sobre Serviços; municipal). Na comissão, já serão discutidas as duas PECs (propostas de emenda à Constituição) que tramitam no Congresso, a 110 e a 45. O governo se comprometeu a enviar ainda em agosto as demais etapas de sua proposta de reforma tributária, que incluiria outros tributos, mudanças no imposto de renda e a sugestão de criação de um imposto sobre transações digitais. Reforma tributária: entenda diferenças entre propostas em tramitação no Congresso

Itaú lucra R$ 3,42 bilhões no segundo trimestre, queda de quase 50%

No mesmo período do ano passado, o banco registrou lucro de R$ 6,815 bilhões. Fachada de agência do banco Itaú no Rio de Janeiro Sergio Moraes/Reuters O banco Itaú informou nesta segunda-feira (3) que registrou lucro líquido contábil de R$ 3,424 bilhões no segundo trimestre de 2020. O resultado representa uma queda de quase 50% em relação ao mesmo período do ano passado, quando o banco reportou ganhos de R$ 6,815 bilhões. No primeiro trimestre de 2020, o banco teve lucro líquido contábil de R$ 3,401 bilhões, praticamente o mesmo resultado apurado entre abril e junho . Já o lucro líquido recorrente do banco, que exclui fatores extraordinários no trimestre fiscal, somou R$ 4,.205 bilhões no segundo trimestre, também abaixo do registrado nos primeiros três meses de 2019 (R$ 7,034 bilhões). "Este foi um dos piores trimestres da história do Brasil, em termos de desempenho econômico. Começamos agora a ver alguns sinais de recuperação, cuja efetividade dependerá de passos importantes na gestão da economia", afirmou o presidente do Itaú Unibanco, Candido Bracher, em comunicado. A despesa de provisão para créditos de liquidação duvidosa (PDD) totalizou R$ 7,6 bilhões, uma redução de 27,3% em relação ao primeiro trimestre de 2020. Essa queda, segundo o banco, ocorreu "devido à menor necessidade de constituição de provisão para perdas neste trimestre". O retorno recorrente sobre o patrimônio líquido médio anualizado (como o banco remunera o acionista) foi de 13,5% no segundo trimestre, uma queda de 10 pontos percentuais em relação ao mesmo período de 2019, mas representa um avanço de 0,7 ponto percentual na comparação com os três meses anteriores. Carteira de crédito A carteira de crédito do banco encerrou junho em R$ 811,3 bilhões, o que significa um avanço de 20,3% na comparação o mesmo período de 2019 (R$ 674,512 bilhões). Em relação ao primeiro trimestre, houve um crescimento de 2,9% (R$ 788,3 bilhões). O índice de inadimplência de mais de 90 dias atingiu 2,7%, redução de 0,4 pontos percentuais na comparação com o primeiro trimestre de 2020. Receita com serviços A receita com serviços somou R$ 9,904 bilhões no segundo trimestre, uma queda de 7,8% na comparação com o mesmo período do ano passado (R$ 10,738 bilhões) e de 10,5% em relação aos três primeiros meses do ano (R$ 11,067 bilhões). Outros bancos O Bradesco anunciou ter registrado lucro líquido contábil de R$ 3,506 bilhões no segundo trimestre de 2020, uma queda de 42% em relação ao mesmo período de 2019 (R$ 6,042 bilhões). Já o Santander reportou lucro líquido societário de R$ 2.025,6 bilhões no segundo trimestre, o que representa uma queda de 40,76% em relação ao mesmo período do ano passado (R$ 3,41 bilhões).

Lives e brincadeiras virtuais para pais e filhos: as ações de uma livraria infantojuvenil para vencer a crise

A livraria reabriu em junho, mas o cliente, ainda com medo da pandemia, não apareceu. A única saída foi entrar no mundo digital e brincar com as crianças pelas redes sociais. A crise gerada pela pandemia do coronavírus atingiu duramente pequenas livrarias. Uma delas, em São Paulo, perdeu 90% do faturamento. Mesmo assim, as empresárias continuam se reinventando investindo em ações digitais para seu público alvo: crianças e adolescentes. As irmãs Marcela e Andrea Aranha são a segunda geração à frente do negócio, que existe há 30 anos. A livraria parece uma casa encantada, com árvore de papel machê, cabana de tule, livros interativos e recados por todas as paredes da casa de mais de 200 m². O negócio reabriu em junho, com a flexibilização da quarentena, mas o cliente, ainda com medo, não apareceu. A única saída foi entrar no mundo digital e brincar com as crianças pelas redes sociais. Todos os dias elas postam atividades para aproximar pais e filhos. Também fazem lives com apresentações musicais. Quem compra um livro, ganha uma história, contada em vídeo. Mesmo a distância, o atendimento é próximo, personalizado. “Se o pai fala que não está entendendo direito uma história, a gente monta um vídeo sobre essa história e manda pra esse pai pra que ele entenda e se apaixone por aquele pedacinho que a gente conta”, explica Andrea. Livraria infantojuvenil investe em ações digitais para vencer a crise Reprodução TV Globo O mercado editorial brasileiro vive da esperança. De abril para maio, o faturamento do setor subiu 31%. Com as ações digitais, a livraria acompanhou esse ritmo. “De abril pra maio, a gente cresceu 25%. É um crescimento expressivo, acredito que no meio de uma pandemia. Mas o faturamento não chega no que a gente tinha”, conta Andrea. O dinheiro que entra ainda não cobre as contas da livraria, que não demitiu nenhum dos nove funcionários. Para pagar a equipe, elas fizeram um empréstimo de R$ 38 mil no banco, enquanto esperam ver as estantes cheias de leitores novamente. “A gente tem que enfrentar esse medo e colocar a cara pra viver, porque a gente está aqui pra isso, senão não tem motivo. Todo dia lutando e pensando positivo. Um dia de cada vez”, diz Andrea. “Eu espero um final feliz, espero que a gente consiga”, completa Marcela. Veja a reportagem completa: Livraria de bairro investe em ações digitais para se reaproximar do consumidor

Nasdaq fecha em máxima recorde com foco em fusões e aquisições

Ações da Microsoft avançaram 5,6%, depois de a companhia afirmar que continuaria com as negociações para comprar as operações norte-americanas do TikTok, de propriedade chinesa. O índice Nasdaq saltou a uma máxima recorde nesta segunda-feira (3), com a retomada de acordos multibilionários entre companhias - incluindo o movimento da Microsoft para adquirir as operações do TikTok nos Estados Unidos - elevando o sentimento, enquanto investidores seguiram atentos a esforços relacionados a um projeto de lei de alívio aos efeitos do coronavírus. Wall Street Lucas Jackson/Reuters As ações da Microsoft avançaram 5,6%, depois de a companhia afirmar que continuaria com as negociações para comprar as operações norte-americanas do TikTok, de propriedade chinesa. O presidente Donald Trump voltou atrás em planos de proibir nos EUA o aplicativo, que mostra vídeos de curta duração. Trump libera operação de rede social nos EUA desde que seja vendida para empresa americana As ações da ADT dispararam mais de 56%, com notícias de que o Google, controlado pela Alphabet, estava comprando uma participação de quase 7% na empresa de segurança doméstica por US$ 450 milhões, em acordo que permitirá à empresa fornecer serviços aos clientes do seu dispositivo de segurança doméstica "Nest". Varian Medical Systems Inc saltou 22%, após ter sido adquirida por US$ 16 bilhões pela alemã Siemens Healthineers, enquanto Kansas City Southern avançou na esteira de notícia de que um grupo de investidores considera oferta pública de aquisição em acordo de cerca de US$ 20 bilhões. "O mercado está girando em torno da possibilidade de a atividade de fusões e aquisições estar acelerando", disse Jake Dollarhide, presidente executivo da Longbow Asset Management em Tulsa, Oklahoma. "Isso significa que os CEOs estão mais confiantes em relação ao futuro. Caso contrário, por que eles gastariam bilhões de dólares?" Os papéis da Apple subiram 2,5%, estendendo seu rali após impressionantes resultados trimestrais e anúncio do desdobramento de ações de uma para quatro na última sexta-feira. A gigante de tecnologia está a US$ 140 bilhões de alcançar valor de mercado de US$ 2 trilhões. O índice de tecnologia da informação do S&P 500 avançou 2,5%, superando em muito outros índices setoriais. Democratas do Congresso e autoridades do governo Trump retomaram negociações com o objetivo de baterem o martelo sobre uma lei de alívio aos efeitos do coronavírus, depois de perderem um prazo vital de extensão de benefícios de assistência a dezenas de milhões de norte-americanos desempregados. O Dow Jones subiu 0,89%, terminando em 26.664,4 pontos, enquanto o S&P 500 avançou 0,72%, para 3.294,61 pontos, com o índice a cerca de 3% da máxima recorde de fevereiro. O Nasdaq valorizou-se 1,47%, para 10.902,80 pontos, superando a máxima anterior de fechamento, alcançada em 20 de julho.

PMs do RJ receberam Auxílio Emergencial; secretaria criou comissão para investigar o caso

Cruzamento de dados da Corregedoria Geral da União e do Tribunal de Contas do Estado indica que mais de 400 policiais receberam o benefício. Policiais militares do Rio de Janeiro receberam o Auxílio Emergencial pago pelo governo federal para pessoas em situação de vulnerabilidade durante a pandemia de Covid-19. O caso foi revelado pelo jornal Extra que, no domingo (2), publicou que mais de 400 PMs constam em um cruzamento de dados da Corregedoria Geral da União (CGU) e do Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ). Em nota, a Secretaria de Polícia Militar informou que a Diretoria Geral de Pessoal (DGP) está reunindo dados de unidades operacionais e administrativas da corporação para identificar, pelo Cadastro de Pessoa Física (CPF), os PMs que aparecem em relatório do TCE-RJ. A pasta acrescentou que "foi formada uma comissão na DGP para avaliar cada um desses relatórios e, se for o caso, determinar novas diligências". O objetivo da PM é remeter as informações para a Corregedoria Geral da secretaria, que irá apurar os casos individualmente. A secretaria acrescentou que "não compactua com quaisquer desvios de conduta por parte de seus integrantes, mas respeita o direito constitucional à ampla defesa e ao contraditório". Só no âmbito estadual, a CGU detectou que 5.863 agentes públicos receberam o auxílio. O total de pagamentos feitos a esses servidores passa de R$ 4,2 milhões.

Petróleo fecha em alta, impulsionado por indicadores econômicos dos EUA

O contrato futuro do WTI para setembro terminou a sessão em alta de 1,84%, a US$ 41,01 o barril, já os preços do Brent para outubro fecharam em alta de 1,44%, a US$ 44,15 o barril. Os preços do petróleo ganharam impulso após a divulgação dos índices de gerentes de compras (PMIs, na sigla em inglês) dos Estados Unidos e encerraram a segunda-feira (3) com ganhos. Na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex), o contrato futuro da referência americana do West Texas Intermediate (WTI) para o mês de setembro terminou a sessão em alta de 1,84%, a US$ 41,01 o barril. Já os preços do Brent, a referência global, para entrega no mês de outubro fecharam em alta de 1,44%, a US$ 44,15 o barril, na ICE, em Londres. Fábrica de refino de petróleo no Texas nesta segunda-feira (20) Mark Felix/AFP O Instituto para Gestão da Oferta divulgou, hoje, que o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial subiu para 54,2 pontos em julho, avançando em relação aos 52,6 pontos da leitura anterior, de junho. A leitura superou a expectativa dos analistas consultados pelo "Wall Street Journal", de 53,6 pontos, no período, e indica o terceiro mês consecutivo de expansão do setor, após uma contração em abril. O PMI industrial da Markit, por sua vez, subiu para 50,9 pontos em julho, de 49,8 em junho, mostrando expansão do setor pela primeira vez desde o colapso da atividade industrial causado pela pandemia de covid-19. A perspectiva de recuperação na manufatura americana deu tração aos preços da commodity, que ganharam força a partir da divulgação do indicador. Outro dado bem recebido pelos investidores foi a desaceleração no número de novas infecções da doença nos EUA. O país reportou pouco mais de 47 mil novos casos do novo coronavírus no domingo (2), o menor aumento diário em quase quatro semanas, após um número recorde de novas infecções no mês de julho. EUA entram em ‘nova fase’ da pandemia de Covid-19, segundo especialista da Casa Branca Oferta Entretanto, os profissionais do mercado de petróleo seguem monitorando a possibilidade de uma alta na oferta da commodity nos próximos meses. A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados, um grupo conhecido como Opep +, concordou, no início de julho, em relaxar as restrições de produção a partir do mês de agosto. Houve acerto entre os membros do grupo para diminuir a restrição de oferta vigente, de 9,7 milhões de barris por dia, que vigora desde maio, para 7,7 milhões de barris por dia a partir de agosto e até o fim do ano. "Os investidores estão preocupados com o fato de o aumento da produção reverter a recente recuperação de preços do petróleo, especialmente porque os casos de coronavírus continuam a aumentar em todo o mundo e a demanda por energia permanece reduzida", disse Mihir Kapadia, executivo-chefe da Sun Global Investments, em nota.

Indústrias do agro defendem que Brasil atenda exigências ambientais de países compradores

Para dirigentes, empresas seguem aquilo que os consumidores querem e que não adianta o brasileiro ficar "bravo", argumentando que europeus e americanos já desmataram suas áreas no passado. Gado pasta em meio à fumaça causada por um foco de queimada da Amazônia em Rio Pardo, Rondônia, em setembro de 2019. Ricardo Moraes/Reuters O Brasil precisa atender exigências de consumidores globais de alimentos, especialmente europeus, com a adoção de práticas agrícolas sustentáveis e que coíbam o desmatamento, sob pena de ver fracassar acordos comerciais importantes, como no caso da União Europeia e Mercosul, disseram nesta segunda-feira (3) integrantes do agronegócio. Para Paulo Sousa, presidente da Cargill no Brasil, a comunidade europeia tem requisitos ambientais claros e só fechará um acordo comercial se o país "pelo menos" estiver indo na direção de uma agricultura sustentável. "Negar o pedido da sociedade que quer fazer uma parceria comercial conosco é pedir para não ter esse acordo. Temos que mostrar que estamos fazendo o dever de casa para irmos de encontro a esses requisitos que eles têm para fazer acordo de longo prazo com nosso país", afirmou o presidente da Cargill, durante o Congresso Brasileiro do Agronegócio, realizado pela internet. Até um quinto das exportações de soja e carne da Amazônia e do Cerrado para UE têm rastros de desmatamento ilegal, diz estudo Segundo ele, o consumidor é quem define como as empresas agem, e o Brasil – visto como aquele com maior capacidade de atender o crescimento global da demanda por alimentos – deve atender preocupações relacionadas à emissão de carbono e biodiversidade. "A Europa colocou para ela mesma requisitos muito fortes e metas agressivas de redução de carbono... É difícil para o consumidor europeu ver que está se liberando carbono na forma de madeira...", afirmou ele, em referência às queimadas. Segundo Sousa, não adianta o brasileiro ficar "bravo", argumentando que europeus e americanos já desmataram suas áreas no passado. "Isso é conversa que não vai levar a nada, o fato é que hoje o Brasil tem o papel de suprir a cadeia global de alimentos, tem que fazer isso com critérios modernos, com critérios que aquele consumidor queira e aprove", comentou. Para o presidente da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), Márcio Lopes de Freitas, "chega de botar a culpa no passado, na história". "Tem que ver o que o consumidor quer, a humanidade quer mudança, ela quer o comportamento adequado do produtor", disse ele, ressaltando que o cooperativismo, pela sua organização, tem essa capacidade de atender aqueles requisitos. A presidente do Conselho Diretor da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (Abia), Grazielle Parenti, ressaltou que "a reputação do agro é fundamental para que possamos continuar abrindo mercados". Ela também chamou a atenção para a necessidade de o Brasil cumprir requisitos visando um acordo entre União Europeia e Mercosul, por exemplo. "(Esse acordo) é uma avenida para o Brasil que vai trazer no longo prazo um crescimento gigantesco...", comentou. Segundo Grazielle, "na guerra da comunicação" às vezes o Brasil não vai tão bem, mas "precisamos contar a nossa história". "Precisamos fazer a coisa certa, às vezes não é simples e barato, mas é a coisa certa, e temos oportunidade muito grande pela frente que não podemos desperdiçar", disse ela, reforçando que o Brasil precisa divulgar a evolução tecnológica de seus sistemas produtivos e sua sustentabilidade. Comunicação ruim Neste contexto, o presidente da OCB avaliou que o governo brasileiro não tem sido eficiente em comunicar as iniciativas do agronegócio brasileiro, principalmente aquelas que dizem respeito à sustentabilidade, e muitas vezes apenas reage de maneira equivocada. "O nosso governo tem sido muito menos competente do que a iniciativa privada na comunicação do nosso Brasil lá fora, principalmente do Brasil agro", afirmou Márcio Lopes de Freitas. Segundo Freitas, a "exceção" nesse processo tem sido a ministra da Agricultura, Tereza Cristina. Para ele, a ministra "tem sido uma gigante na habilidade inclusive de contornar problemas que o governo causa na comunicação externa". "A iniciativa privada, as empresas, as cooperativas, as próprias organizações dos produtores têm sido mais eficientes, o governo tem atrapalhado muito mais do que ajudado e precisa rever esse conceito", destacou o presidente da OCB. As críticas aumentaram durante o governo do presidente Jair Bolsonaro, que para muitos não tem uma postura firme contra o desmatamento na Amazônia. "Não é se defendendo a qualquer custo das acusações, dos desafios que se colocam, que nós vamos resolver isso, temos que encarar o problema de frente, temos que aceitar os comandos do consumidor, do consumidor global, é por aí que nós temos que andar". O agronegócio brasileiro muitas vezes é criticado por supostamente não seguir as melhores práticas de desenvolvimento sustentável, e muitos ambientalistas conectam a expansão do setor ao desmatamento, a despeito do ganho de produtividade do segmento. Também participando do congresso, o presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Celso Luiz Moretti, ressaltou que o Brasil tem um código florestal que regula questões ligadas ao desmatamento e também possui programas como o RenovaBio, que visa estimular ainda mais a descarbonização da matriz de combustíveis. Conforme o sócio-diretor da MB Associados, José Roberto Mendonça de Barros, para aumentar a produção agrícola "não é preciso queimar um hectare de floresta", uma vez que a agricultura brasileira pode ampliar a produtividade e mesmo utilizar áreas de pastagens. VÍDEO: Dados do INPE mostram que a situação do desmatamento piorou em julho Dados do INPE mostram que a situação do desmatamento piorou em julho

Sony diz que vai começar a testar carro elétrico nas ruas do Japão até março do ano que vem

Empresa levou Vision-S da Áustria para Tóquio para aprimirar algumas tecnologias. Sedã foi apresentado na última CES, em janeiro. Carro elétrico da Sony mostrado na CES de 2020 Thiago Lavado/G1 A Sony deu mais um passo na direção de ter seu próprio carro. Depois de apresentar o Vision-S, um conceito de veículo elétrico na última edição da CES, em janeiro, a empresa de eletrônicos resolveu levar o protótipo para o Japão para aprimorar algumas tecnologias. Primeiro elétrico da Porsche, Taycan chega ao Brasil a partir de R$ 589 mil em pré-venda A empresa disse que pretende iniciar os testes de rodagem até o fim de março do ano que vem. No entanto, não há planos de produção. A Sony até divulgou um vídeo do carro chegando em Tóquio, mas as informações ainda são muito restritas. Da Áustria para o Japão Depois de ter sido mostrado na maior feira de tecnologia do mundo, em Las Vegas, o Vision-S foi levado de volta para a sede da Magna Steyr, empresa austríaca que monta veículos para diversas outras fabricantes, como o Jaguar I-Pace. Agora, o Vision-S fez outra viagem, e foi levado para Tóquio, nos laboratórios da Sony. Lá, ele será preparado para iniciar os testes de rodagem. Rival do Taycan? Exterior do Vision-S, modelo de testes da Sony Divulgação/Sony O Vision-S é um sedã de 4 portas com visual elegante e jeito futurista. Ele tem porte semelhante ao do Porsche Taycan: são 4,90 metros de comprimento, 3,00 m de entre-eixos, 1,90 m de altura e 1,45 m de altura. De acordo com a Sony, o modelo tem 2 motores elétricos de 272 cavalos, cada. Juntos, eles podem levar o sedã de 2.350 kg de 0 a 100 km/h em 4,8 segundos, com máxima de 240 km/h. Interior do Vision-S, da Sony Divulgação/Sony Considerando os quesitos tecnológicos, o Vision-S traz 33 sensores incorporados, incluindo sensores de imagem e de detecção e alcance de luz de estado sólido (Lidar). A Sony promete assistências semiautônomas do nível 2, que incluem assistente de mudança de faixa (inclusive em vias em obras) e controle de velocidade adaptativo. O veículo ainda dispensa os retrovisores convencionais, usando câmeras e telas no lugar. A cabine traz uma grande tela que serve como quadro de instrumentos e central multimídia, inclusive com conexão 5G.

O que diferencia a campanha de conteúdo falso que hackeou sites de notícias para criticar a Otan

Chamada de 'Ghostwriter', operação inventou declarações e forjou documentos. A empresa de segurança FireEye publicou um relatório mapeando e interligando tentativas de propagação de conteúdo falso na Lituânia, na Letônia e na Polônia para criticar a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte). Forjando documentando e inventando declarações, a operação, apelida de "Ghostwriter", lembra a campanha "Secondary Infektion", mas se diferencia em alguns pontos importantes. As duas campanhas se aproveitam de documentos forjados, vazamentos de dados e sites que aceitam conteúdos publicados por usuários, por exemplo. No entanto, a "Ghostwriter" se diferencia da "Secondary Infektion" em dois aspectos importantes: a atribuição de autoria dos textos e o uso de ataques cibernéticos. Rod Renny, uma das identidades fictícias associadas à campanha 'Ghostwriter'. Usuário se passa por jornalista em perfil de site que aceita conteúdo de usuários e publica análises favoráveis à Rússia. Reprodução/FireEye A "Ghostwriter propaga o conteúdo falso a partir de "identidades" trabalhadas. Algumas têm biografias mais completas, detalhando até experiências profissionais anteriores. Um dos jornalistas fictícios, por exemplos, diz ter entrevistado presos condenados à pena de morte e participado de coberturas com departamentos de polícia nos Estados Unidos e no Canadá. A FireEye conseguiu identificar 14 dessas "identidades" (ou "personas") associadas à "Ghostwriter". Na "Secondary Infektion", as publicações eram realizadas em perfis novos e sem nenhum histórico. Esse método dificultou o rastreamento das atividades, mas reduziu a eficácia da campanha, já que contas novas e sem histórico não conseguem atingir um público amplo. Nesse sentido, a "Ghostwriter" também parece ter usado sites de notícias verdadeiros para propagar o conteúdo falso sem autorização. Hackers teriam obtido acesso aos sistemas dos sites e substituído notícias antigas por textos que corroboravam as histórias falsas já propagadas em outros canais. Mensagens de e-mail enviadas de contas forjadas também foram utilizado para aumentar o alcance dos documentos forjados. As mensagens chegaram a autoridades governamentais e jornalistas, tentando se passar por denúncias ou sugestões para a pauta dos veículos. A data de início das atividades também é diferente. A "Ghostwriter" pôde ser rastreada até 2017. Mas a "Secondary Infektion" deixa vestígios da sua atuação desde 2014. A FireEye não atribuiu a responsabilidade pela Ghostwriter a nenhum grupo ou entidade. A Secondary Infektion, por outro lado, é muito associada com a Rússia: o próprio nome da operação faz referência à campanha de desinformação "Infektion", da KGB, a polícia secreta soviética. O nome "Ghostwriter", por outro lado, é mais neutro. A palavra se refere à atividade de escrever em nome de outra pessoa – uma referência às identidades construídas para publicar os editoriais falsos. Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para g1seguranca@globomail.com

Balança comercial tem superávit de US$ 8,06 bilhões em julho, maior saldo mensal desde 1989

Resultado foi divulgado nesta segunda pelo Ministério da Economia e é o recorde da série histórica. Comparado a julho de 2019, mês teve queda em exportações e importações. A balança comercial registrou superávit de US$ 8,06 bilhões em julho, informou o Ministério da Economia nesta segunda-feira (3). O superávit é registrado quando as exportações superam as importações. Se ocorre o contrário, é registrado déficit comercial. Segundo o governo, esse é o maior superávit comercial para um único mês desde o início da série histórica do Ministério do Desenvolvimento, Índustria e Comércio (hoje fundido à Economia), com início em 1989. Em relação a julho do ano passado, houve um aumento de 237% no saldo comercial. Em julho do ano passado, o superávit foi de US$ 2,391 bilhões. Apesar do resultado positivo na balança ter sido maior do que o registrado em julho do ano passado, houve queda nas exportações e nas importações. Com relação à média por dia útil, as exportações caíram 2,9% e as importações caíram 35,2%. No acumulado do ano, o governo informou que a balança tem saldo positivo de US$ 30,383 bilhões, valor 8,2% maior do que o registrado em no mesmo período de 2019. A "corrente de comércio", que indica a soma de exportações e importações, caiu 18% em relação a julho do ano passado, somando US$ 31,072 bilhões. A corrente de comércio é considerada um importante termômetro da atividade econômica. De janeiro a julho, as exportações somaram US$ 121,286 bilhões, uma queda de 6,4% na média diária em relação ao mesmo período de 2019, e as importações somaram US$ 90,902 bilhões, uma queda de 10,5%. Para o ano, a previsão do governo é de queda de 10,1% nas exportações e 17% nas importações. Ipea aponta propostas para acelerar a economia após a pandemia Exportações e importações Segundo dados do Ministério da Economia, o valor total das exportações foi de US$ 19,566 bilhões e as importações somaram US$ 11,506 bilhões. Em julho, o setor agropecuário teve alta de 17,3% nas exportações, levando em consideração a média diária. As vendas da indústria extrativa também cresceram 1,5%. Já as exportações da indústria de transformação caíram 12%. Nas importações, houve queda em todos os setores analisados: Indústria extrativa: -62,7% Indústria de transformação: -33,6% Agropecuária: -6,5% Segundo o secretário de comércio exterior do Ministério da Economia, Lucas Ferraz, as exportações foram impulsionadas pelas vendas de produtos agropecuários destinadas ao continente asiático. Já as exportações de produtos industriais são direcionadas principalmente para a Europa, Estados Unidos e Argentina, que ainda não sofrem com os efeitos da crise provocada pela pandemia da Covid-19. "Isso ajuda a explicar, talvez, a performance negativa das exportações industriais. São produtos mais sujeitos à renda, e nossos principais destinos dessas exportações são Estados Unidos, Europa e Argentina, que são regiões que ainda sofrem muito os abalos da crise. A Argentina já vinha apresentando um desempenho sensível e nesse momento, se agrava mais por conta da Covid”, disse.

Trump promete banir o TikTok se não houver acordo de venda nos EUA até 15 de setembro

Presidente norte-americano disse que não se opõe à aquisição do TikTok pela Microsoft. O presidente dos EUA, Donald Trump, em imagem de arquivo Leah Millis/Reuters O presidente dos EUA, Donald Trump, disse nesta segunda-feira (3) que não se opõe à aquisição do TikTok pela Microsoft e que proibirá o serviço nos Estados Unidos no dia 15 de setembro se não houver acordo de venda até a data. Na sexta-feira, Trump disse que planejava banir as operações do aplicativo de vídeo de propriedade chinesa nos EUA depois de negar uma possível venda do TikTok à Microsoft. Para o presidente americano, a plataforma pode ser uma ferramenta de inteligência chinesa. TikTok proibido? O que está por trás do anúncio de Trump Negociações com a Microsoft No domingo, a Microsoft disse que continua as discussões com a ByteDance, proprietária do app, sobre uma possível compra do TikTok. "As duas empresas notificaram sua intenção de explorar uma proposta preliminar que envolveria a compra do serviço nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia, e resultaria na posse e operação do TikTok nesses mercados", disse a Microsoft em comunicado. A gigante de tecnologia segue dizendo que a nova estrutura, caso a compra seja realizada, seguirá baseada na atual experiência dos usuários do aplicativo, mas com segurança e privacidade adicionais. Além disso, a Microsoft garante que todos os dados dos usuários americanos do TikTok seriam transferidos e permaneceriam nos Estados Unidos. Após a transferência, os dados armazenados fora do país seriam excluídos. Trump anuncia que irá proibir TikTok nos EUA

Recuperação da indústria e estímulo dos EUA impulsionam bolsas europeias

Ações alemãs superaram seus pares regionais, subindo 2,7%. Uma expansão modesta na atividade industrial da zona do euro e as esperanças de novos estímulos nos Estados Unidos elevaram as ações da Europa nesta segunda-feira (3), com montadoras, mineradoras e empresas de construção e materiais liderando os ganhos. O índice FTSEurofirst 300 subiu 2,08%, a 1.414 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 2,05%, a 364 pontos, após negociações moderadas no início do dia. As ações alemãs superaram seus pares regionais, subindo 2,7% depois que o país relatou expansão da atividade industrial pela primeira vez desde 2018 em julho, levantando esperanças de que o impacto da pandemia possa estar diminuindo no setor. A atividade industrial na zona do euro se expandiu, refletindo uma melhoria global, com China, Reino Unido e Estados Unidos divulgando números positivos. No entanto, os analistas continuaram cautelosos em relação a uma recuperação sustentada em meio a preocupações sobre um endurecimento das restrições ligadas ao coronavírus na Europa devido à alta de casos da doença. Em Londres, o índice Financial Times avançou 2,29%, a 6.032 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX subiu 2,71%, a 12.646 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 ganhou 1,93%, a 4.875 pontos. Em Milão, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,51%, a 19.379 pontos. Em Madri, o índice Ibex-35 registrou alta de 1,42%, a 6.975 pontos. Em Lisboa, o índice PSI20 valorizou-se 1,21%, a 4.347 pontos. Trump em queda e a recuperação da Europa pós-pandemia

Azul encerra segundo trimestre com R$ 2,3 bilhões em caixa

Resultado representa uma alta em relação aos R$ 2,2 bilhões no trimestre encerrado em março e acima da projeção de R$ 2 bilhões para o período. A Azul encerrou o segundo trimestre com posição de liquidez de R$ 2,3 bilhões, considerando caixa e equivalentes, investimentos de curto-prazo e contas a receber, uma alta em relação aos R$ 2,2 bilhões no trimestre encerrado em março e acima da projeção de R$ 2 bilhões para o período. Avião da Azul Linhas Aéreas pousa no Aeroporto Internacional de São Paulo Celso Tavares/G1 Mesmo avaliando que sua posição de liquidez é robusta o suficiente até o final de 2021 mesmo sem aumento de capital, a companhia aérea disse que "tem a intenção de captar recursos em um momento oportuno para aumentar seu colchão de liquidez", pois a visibilidade sobre a recuperação da demanda ainda é incerta. Latam demite 2.700 pilotos e comissários; corte equivale a 38% do total de tripulantes, diz sindicato A companhia aérea prevê queima de caixa média de aproximadamente R$ 3 milhões por dia para o restante do ano, sem amortização de dívidas, resultante das negociações em andamento com seus parceiros financeiros, de acordo com fato relevante divulgado no domingo à noite. A empresa havia estimado uma queima de caixa diária entre R$ 3 milhões e R$ 4 milhões em maio e junho, mas acabou aumentando a sua posição de caixa no mesmo período. "Graças ao apoio de nossos parceiros e à dedicação de nossos tripulantes, conseguimos aumentar a posição de caixa da companhia no segundo trimestre do ano, que foi sem dúvida o mais desafiador da história da indústria da aviação", afirmou Alex Malfitani, diretor financeiro da Azul. "O plano de recuperação da Azul está sendo bem sucedido. Conseguimos satisfazer nossa necessidade de liquidez de curto prazo, e estamos confiantes em nossa habilidade de atravessar esta crise e restaurar nossa posição como uma das mais rentáveis empresas aéreas da região", acrescentou.

Receita Federal lança canal de atendimento no Telegram para serviços relacionados ao CPF

Cidadão poderá atualizar os dados, pedir segunda vida do documento, entre outros serviços. Telegram, aplicativo de mensagens. Divulgação/Telegram A Receita Federal informou que, a partir desta segunda-feira (3), é possível conseguir atendimento de serviços relacionados ao CPF pelo aplicativo de mensagens Telegram. Com a ferramenta, o cidadão poderá pedir: Atualização/alteração de dados e Regularização de CPF; Segunda via de CPF; Informação do número do CPF; Consulta à situação cadastral; Consulta ausência de DIRPF (exercício omisso). Para solicitar o serviço, a pessoa deverá acessar o canal "ReceitaFederalOficial", interagir com a ferramenta, enviando todas as informações e documentos mínimos exigidos para que o órgão faça a análise da solicitação e conclua o atendimento. "Essa medida contribui, ainda, para evitar que as pessoas se desloquem para alguma unidade de atendimento presencial, preservando a saúde dos servidores e cidadãos, evitando a aglomeração e a propagação do vírus Covid-19", diz a Receita Federal, em nota. Segundo a Receita, o novo canal de atendimento utiliza tecnologia conhecida como chatbot, que realiza o atendimento virtual e simula um conversação por meio de chat. A iniciativa busca dar maior agilidade no atendimento ao cidadão sem a necessidade de interagir pessoalmente com um servidor. VÍDEO: quem é o milionário russo que criou o Telegram Fantástico revela quem é o milionário russo que criou o Telegram

Hospital Regional de Piracicaba abre processo seletivo para contratação de médicos

Vagas são para médico clínico geral, médico intensivista e médico endoscopista. As inscrições vão até dia 9 de agosto e as contratações serão por tempo determinado. Inscrições vão até 9 de agosto Davi Negri O Hospital Regional de Piracicaba (SP) abriu, nesta segunda-feira (3), inscrições para um processo seletivo emergencial para contratação de médicos. As inscrições vão até o dia 9 de agosto e não serão aceitos currículos presenciais no hospital. As vagas são de médico clínico geral, médico intensivista e médico endoscopista. Os interessados devem enviar currículo atualizado e cópia do RG digitalizado por e-mail: processoseletivo@fascamp.org.br. No campo "assunto" do e-mail o candidato deverá inserir o número do edital correspondente à vaga desejada. Para mais informações sobre as vagas e processo seletivo, os interessados devem acessar o edital por meio do link. Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba.

Economia do Chile cai 12,4% em junho devido a impacto de Covid-19, informa BC do país

A atividade de mineração cresceu 2,2% em junho, enquanto a atividade fora do setor de mineração recuou 14%. A economia do Chile caiu 12,4% em junho na comparação anual, devido ao impacto da pandemia de coronavírus, informou o banco central nesta segunda-feira (3). A queda no índice de atividade econômica Imacec, que representa cerca de 90% do Produto Interno Bruto (PIB), ocorre depois do tombo histórico de 15,3% em maio. A atividade de mineração cresceu 2,2% em junho, enquanto a atividade fora do setor de mineração recuou 14%. O Chile é o maior produtor mundial de cobre. Argentina e Chile começam a flexibilizar confinamento, após quase 4 meses de confinamento "O resultado do mês foi impactado pelos efeitos da emergência sanitária. Nesse contexto, as atividades mais afetadas foram serviços e construção e, em menor grau, comércio e manufatura", afirmou o banco central em nota. Desde a detecção do primeiro caso de Covid-19 no país, no início de março, as autoridades impuseram restrições e confinamentos a uma grande parte da população, afetando principalmente a atividade comercial e de serviços. O banco central observou que, nos serviços, destacaram-se as quedas em educação, transporte, restaurantes e hotéis e serviços empresariais. Enquanto isso, a produção de cobre foi ligeiramente afetada pela pandemia, apesar do aumento de casos na região de mineração do norte do país, que levou a restrições sanitárias e até para algumas operações. Em termos dessazonalizados, o Imacec subiu 1,7% em relação a maio, embora tenha caído 13,3% em doze meses. Analistas consultados pelo banco central esperavam queda de 16,1% em junho. O Chile soma 360 mil infecções e mais de 9.600 mortes por coronavírus.

Rede de lojas de departamentos mais antiga dos EUA pede proteção contra falência e procura comprador

Pedido de proteção vem quase um ano após a compra da rede pela Le Tote, um serviço de aluguel de moda por assinatura. Fachada de loja da Lord & Taylor no shopping Wisconsin Place Tom Brenner/Reuters A rede de lojas de departamentos mais antiga dos Estados Unidos é a mais nova vítima da crise econômica provocada pela Covid-19 entre as grandes varejistas. Fundada em 1826 em Nova York, a empresa pediu proteção contra falência no domingo (2). A empresa, junto com a sua companhia proprietária, Le Tote, pediu proteção sob o Capítulo 11 da lei de falências dos Estados Unidos. Esse artigo permite a uma empresa com dificuldades financeiras continuar funcionando normalmente, dando-lhe um tempo para chegar a um acordo com seus credores. A proteção do Capítulo 11 pode ser requerida seja pela empresa em dificuldades, seja por um de seus credores. Este procedimento significa uma vontade de reestruturação da companhia, sob o controle de um tribunal. O pedido de proteção vem quase um ano após a compra da rede pela Le Tote, um serviço de aluguel de moda por assinatura. Em busca de comprador Em nota, a empresa afirmou que procura um novo proprietário que "acredite em nossa herança e valores". Segundo a companhia, o pedido de proteção é uma tentativa de "superar a tensão sem precedentes que a pandemia da Covid-19 colocou sobre nosso negócio". A empresa esclarece que não haverá mudanças imediatas em seu sistema de vendas pela internet, incluindo cartões presente. A proteção do Capítulo 11 pode ser requerida seja pela empresa em dificuldades, seja por um de seus credores. Este procedimento significa uma vontade de reestruturação da companhia, sob o controle de um tribunal. Esta é a maior diferença entre o Capítulo 11 e o Capítulo 7 da mesma lei, que envolve o fim da atividade da empresa. Um administrador judiciário é então nomeado para vender os ativos e organizar a repartição das somas recuperadas graças a estas cessões entre os credores.

Educação Financeira #100: entenda se é hora de investir em imóveis

Com taxas de juros e inflação em baixa, a compra e venda de apartamentos voltou à pauta. A taxa de juros em mínimas históricas derruba o preço de financiamentos, que aumentaram 30% no primeiro trimestre de 2020. A inflação em baixa também torna rentável a revenda de imóveis na planta. Seria este o retorno do mercado imobiliário como ambiente de investimentos? O G1 conversou com Danilo Igliori, economista-chefe do Grupo Zap, para dar um contexto da trajetória dos imóveis como investimento no Brasil. Falamos também com Camilla Dolle, analista de renda fixa da XP Inc, para saber que alternativas o investidor conservador pode recorrer para manter liquidez. Afinal, a crise do coronavírus ensinou a importância de ter acesso fácil ao que se acumula de patrimônio. O que são podcasts? Podcasts são episódios de programas de áudio distribuídos pela internet e que podem ser apreciados em diversas plataformas - inclusive no G1, no GloboEsporte.com e no Gshow, de modo gratuito. Os conteúdos podem ser ouvidos sob demanda, ou seja, quando e como você quiser! Geralmente, os podcasts costumam abordar um tema específico e de aprofundamento na tentativa de construir um público fiel. Logo podcast Educação Financeira - matéria Comunicação/Globo

Governo inicia mapeamento de imóveis mirando economizar R$ 1,3 bi com aluguel em 3 anos

Segundo secretário, gasto da administração pública federal com aluguéis é de cerca de R$ 850 milhões por ano, sendo R$ 350 milhões somente no Distrito Federal. O governo vai iniciar um mapeamento dos imóveis utilizados pelos órgãos e entidades do Executivo mirando uma economia com aluguel de R$ 1,3 bilhão de nos próximos três anos a partir do melhor aproveitamento dos espaços com uma gestão centralizada de sua ocupação. O levantamento contará com detalhes que o governo não possuía antes, que serão agora consolidados numa única plataforma, o Sistema de Gerenciamento do Patrimônio Imobiliário de uso especial da União (SPIUNet). Com isso, a ideia é reparar ineficiências e enxergar sinergias, abrindo a porta para permutas e para o compartilhamento de um mesmo espaço por diferentes órgãos. "A gente ganha não só com o aluguel, mas também em várias outras despesas, como água, luz, telefone, limpeza, manutenção predial e assim por diante", disse o secretário de Gestão do Ministério da Economia, Cristiano Heckert. À Reuters, ele pontuou que o gasto da administração pública federal com aluguéis no país é alto, girando na casa de R$ 850 milhões por ano, sendo R$ 350 milhões somente no Distrito Federal. O secretário de Coordenação e Governança do Patrimônio da União, Fernando Bispo, exemplificou que a análise da metragem quadrada por servidor, dentro do padrão estabelecido para ocupação dos imóveis públicos, fará com que o governo identifique os espaços vagos e busque ocupá-los de maneira inteligente. "Onde você tem hoje alocados três órgãos, você poderia ter quatro, cinco órgãos se aquilo ali for reorganizado", disse Bispo. "É considerável esse impacto, principalmente em Brasília, que é onde se tem o maior custo com aluguéis no Brasil." A revisão vem num momento em que forma de trabalho da administração pública também passa por transformações, que foram aceleradas pela adoção do regime de teletrabalho por conta da pandemia de coronavírus. "A gente acredita que vai ter, daqui para frente, muita jornada mista, em que o trabalhador vai alguns dias por semana no seu órgão, em outros fica em casa, e outros (funcionários) vão ficar até 100% do tempo em casa. Então tudo isso vai ser considerado nesse estudo de otimização da ocupação dos imóveis", afirmou Heckert. Pela portaria do Ministério da Economia publicada nesta segunda-feira, a atualização cadastral deverá ser feita até 10 de setembro para os imóveis situados no Distrito Federal e até 10 de dezembro para os localizados nos outros Estados. Dentro das regras estipuladas para o levantamento dos imóveis, inclusive, o governo irá coletar informações sobre os funcionários que trabalham em tempo integral ou parcial nos prédios. Numa mostra das mudanças que o governo almeja, o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e o Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), que até então pagavam aluguel na capital federal, irão para um novo prédio comercial, o Brasília 50 Centro Empresarial, numa permuta de R$ 239 milhões feita com a Abic Consultoria Imobiliária e Heil Assessoria Imobiliária. A troca, assinada na semana passada, envolveu dois terrenos e seis apartamentos funcionais da União que não estavam sendo utilizados, além de duas projeções residenciais do Ipea. Segundo o Ministério da Economia, órgãos do Poder Legislativo, Poder Judiciário, Ministério Público da União e empresas estatais também poderão participar do programa. Para isso, será necessária a assinatura de um termo de adesão. Contas públicas têm rombo recorde em junho e dívida vai a 85,5% do PIB

Veja as 129 vagas de emprego disponíveis no Sine Paraíba a partir desta segunda-feira (3)

Sine-PB oferece vagas para João Pessoa e Campina Grande. Carteira de trabalho Divulgação O Sistema Nacional de Empregos na Paraíba (Sine-PB) oferece a partir desta segunda-feira (3) um total de 129 vagas de trabalho, disponíveis nas cidades de João Pessoa e Campina Grande. João Pessoa tem o maior número de oportunidades, com 76 vagas. Campina Grande oferece 53 vagas. O cargo com mais vagas é para consultor de vendas, em Campina Grande, com 30 oportunidades. Também há 10 vagas para promotor de vendas, em João Pessoa, 10 para auxiliar de logística, também na capital, e 11 para vendedor pracista, em Campina Grande. A lista completa com todos os requisitos necessários para concorrer ao emprego está disponível no site do Sine-PB. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones 83 3218-6619, 3218-6618 ou 3218-6624 (em João Pessoa) e 3310-9412 (em Campina Grande). Em João Pessoa, a sede do Sine-PB está localizada na rua Duque de Caxias, nº 305, no Centro (próximo ao Shopping Terceirão). Vagas de emprego em João Pessoa (76) 2 - Açougueiro desossador 1 - Assistente de contadoria fiscal 2 - Auxiliar de cozinha 10 - Auxiliar de logística 1 - Auxiliar de pintor de automóveis 7 - Carpinteiro 8 - Emendador de cabos elétricos e telefônicos 2 - Enfermeiro 1 - Engenheiro mecânico 1 - Fiscal de prevenção de perdas 2 - Frentista 2 - Instalador de som e acessórios de veículos 9 - Instalador e reparador de equipamento de linha telefônica 2 - Jardineiro 2 - Mecânico de manutenção e instalação de aparelhos de climatização e refrigeração 1 - Operador de máquina de serraria 10 - Promotor de vendas 9 - Reparador de instalações telefônicas 3 - Representante comercial autônomo 1 - Serralheiro de alumínio Vagas de emprego em Campina Grande (53) 1 - Analista de marketing 2 - Auxiliar de logística 30 - Consultor de vendas 1 - Desenhista Ind. Gráfico (designer gráfico) 1 - Mecânico de empilhadeira 1 - Médico nefrologista 1 - Pizzaiolo 3 - Representante comercial autônomo 1 - Serigrafista (gráfico) 1 - Técnico de controle de qualidade 11 - Vendedor pracista

Microsoft negocia compra do TikTok nos Estados Unidos

Na última sexta-feira (31), o presidente Donald Trump declarou que pretende banir o aplicativo do país. Negociações deverão ser concluídas até setembro. TikTok Dado Ruvic/Reuters A Microsoft disse neste domingo (2) que continuará as discussões sobre uma possível compra do TikTok nos Estados Unidos, após Donald Trump anunciar que pretende proibir o aplicativo no país. Para o presidente americano, a plataforma pode ser uma ferramenta de inteligência chinesa. TikTok proibido? O que está por trás do anúncio de Trump De acordo com a empresa, que declara apoio às preocupações do presidente Trump, as negociações com a ByteDance, proprietária do TikTok, deverão ser concluídas até o dia 15 de setembro, independentemente do resultado. O governo americano participa das negociações. "As duas empresas notificaram sua intenção de explorar uma proposta preliminar que envolveria a compra do serviço nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia, e resultaria na posse e operação do TikTok nesses mercados", disse a Microsoft em comunicado. A gigante de tecnologia segue dizendo que a nova estrutura, caso a compra seja realizada, seguirá baseada na atual experiência dos usuários do aplicativo, mas com segurança e privacidade adicionais. Além disso, a Microsoft garante que todos os dados dos usuários americanos do TikTok seriam transferidos e permaneceriam nos Estados Unidos. Após a transferência, os dados armazenados fora do país seriam excluídos. "Essas discussões são preliminares e não há garantia de que uma transação que envolva a Microsoft prossiga", apontou a empresa. Trump anuncia que irá proibir TikTok nos EUA

Corte de energia por falta de pagamento da conta volta a ser permitido

Para famílias de baixa renda, porém, a interrupção do fornecimento de energia segue proibida até o fim do ano. Os cortes de energia de clientes com pagamento atrasado voltaram a ser permitidos no país após mais de 4 meses de proibição, segundo medida da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A resolução que proibia a suspensão do serviço começou a valer em março por causa da pandemia de coronavírus, chegou a ser prorrogada pelo governo, e teve validade até 31 de julho. Os cortes estão autorizados a acontecer desde 1º de agosto, mas a Aneel explica que lei federal proíbe "efetuar cortes por falta de pagamento às sextas, aos sábados, domingos, feriados e dias que antecedem feriados". Segundo a agência, os cortes de energia voltam a ser permitidos a partir dessa semana, mas a distribuidora deve enviar ao consumidor nova notificação sobre existência de pagamentos pendentes, ainda que já tenha encaminhado em período anterior para o mesmo débito. Quais consumidores não poderão ter a energia cortada? Importante destacar que para as famílias de baixa renda, o corte de energia elétrica por falta de pagamento segue proibido até o fim do ano, conforme decisão anunciada no dia 21 de julho pela Aneel. Essa prorrogação vale apenas para os consumidores enquadrados como "baixa renda", beneficiados pela Tarifa Social de Energia Elétrica. Além das famílias mais pobres do país, a regra vale para: consumidores que não estejam recebendo a fatura impressa; consumidores em locais onde não há posto de arrecadação, como lotéricas e instituições financeiras; consumidores que dependem de equipamentos elétricos essenciais à preservação da vida. A Aneel também aprovou um calendário de retomada de a partir de 1º de agosto, desde que haja aval das autoridades locais de saúde. A lista inclui o atendimento presencial e a entrega da fatura impressa. Até o dia 31 de agosto, as empresas também devem retomar os serviços solicitados pelos consumidores, como ressarcimento por danos em equipamentos. Moradores que não pagarem conta de energia podem ter fornecimento cortado

Empréstimos com garantia de imóvel pela Caixa podem ser feitos a partir desta segunda

Banco quer estimular o home equity, modalidade de crédito no qual um imóvel é utilizado como garantia e permite a redução nas taxas juros de crédito pessoal. Imóveis podem ser dados como garantia para empréstimos SVM A Caixa Econômica Federal começa a oferecer a partir desta segunda-feira (3) empréstimos que têm imóvel como garantia, o chamado home equity. Com a nova modalidade, o banco estima que poderá multiplicar por 10 sua carteira no setor, para cerca de R$ 40 bilhões. O home equity é uma modalidade de crédito no qual um imóvel é utilizado como garantia e permite a redução nas taxas juros de crédito pessoal. O home equity estará disponível para imóveis livres de ônus, ou seja, que não têm garantia para nenhum outro banco nem para a Caixa. Podem ser oferecidos como garantia imóveis residenciais ou comerciais. A contratação poderá ser feita com taxas pela TR, IPCA ou taxa fixa, o que permite uma gama de clientes em volume maior, segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães. Veja as condições abaixo: IPCA - taxa a partir de 0,6% ao mês num prazo de até 15 anos com garantia de até 50% do valor do imóvel TR - taxa a partir de 0,7% ao mês num prazo de até 15 anos com até 60% do valor do imóvel Taxa fixa - taxa a partir de 0,8% ao mês num prazo de até 15 anos com até 60% do valor do imóvel No caso da TR, a taxa máxima será de 0,9%, oferecida independente de qualquer relacionamento com os clientes. No crédito pessoal, por exemplo, os bancos cobram juros ao redor de 80% ao ano, segundo dados mais recentes do Banco Central. Com a garantia do imóvel, o juro cairá para uma faixa de 7% a 10% ao ano, mais TR, ou com uso de IPCA ou da taxa fixa anual. O simulador para a contratação do empréstimo está disponível no site da Caixa, e a contratação será feita nas agências da Caixa e correspondentes Caixa Aqui. Recentemente, o Banco Central anunciou novas regras que permitem ao cliente contratar operação de crédito oferecendo como garantia imóvel que já esteja alienado fiduciariamente a uma operação de crédito junto à instituição financeira, por meio de compartilhamento. A Caixa anunciou que lançará uma segunda fase do programa, com condições que contemplarão a aceitação de imóvel com ônus como garantia de novas operações, de acordo com as novas regras anunciadas pelo regulador. Redução de juros para compra de terrenos e construção Também a partir desta segunda, começam a valer novas taxas reduzidas dos empréstimos para pessoas físicas para compra de terrenos e construção de imóveis. Atualmente, na linha com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), o banco cobra taxas menores para quem toma empréstimo para comprar um imóvel pronto do que para os que adquirem um lote urbanizado para construir. Para a modalidade de financiamento de lote urbanizado, poderão ser financiados valores entre R$ 50 mil e R$ 1,5 milhão, com taxa de juros efetiva de até TR + 8,5% ao ano, com cota de financiamento de até 70% sobre o valor de avaliação do terreno e prazo de até 20 anos para pagamento da dívida. Nas modalidades aquisição de terreno e construção e construção em terreno próprio, a Caixa passará a ofertar também taxas de juros customizadas que podem chegar a TR + 6,5% ao ano. As modalidades estarão disponíveis nos correspondentes Caixa Aqui e na rede de agências.

Gafes e incidentes marcam reuniões e transmissões on-line; empresas criam manual de etiqueta para evitar problemas

Paulo Sardinha, presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos, lembra que adaptação ao mundo virtual não foi planejada e diz que deslizes são naturais. Empresas estão criando manual de etiqueta para reuniões virtuais para evitar gafes As emergências e imprevistos em lives não são exclusividade das apresentações musicais. Em um período onde boa parte dos encontros, reuniões e transmissões são on-line, alguns incidentes são até fofinhos, como o que ocorreu com o padre Luiz Cesar Moraes, de Itajubá, Minas Gerais. Ele se divertiu com sua própria gafe e encantou a internet ao fazer a transmissão de uma bênção on-line em sua página no Facebook. Ao longo de toda a gravação, os filtros divertidos da rede social apareciam enquanto ele fazia a prece. Tem também momentos de "invasão animal" diante de transmissões on-line. E até pessoas que esquecem que estão diante da tela, criando algumas situações um pouco embaraçosas, como foram os casos de um procurador na Paraíba que cochilou durante um julgamento ou um vereador de Bragança Paulista, no interior de São Paulo, que resolveu abrir um presente durante uma sessão da Câmara Municipal. Até quem está acostumado com incidentes e improvisos ao vivo e trabalha na televisão está sujeito a surpresas. A live do ator Fábio Porchat viralizou, quando a mulher dele passou nua, achando que não estava aparecendo. Encontros corporativos Os imprevistos acontecem também em reuniões de condomínio e corporativas. O que gerou a necessidade de algumas empresas em distribuirem um código de etiqueta pra reuniões on-line entre os funcionários. "Todo mundo tem a mania de ficar no celular. Ficar recebendo mensagem, digitando, fazendo outra coisa, trabalhando... E isso é extremamente deselegante e antipático pra quem está com a palavra", explica Luciana Graiche, vice-presidente da empresa. Paulo Sardinha, presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos, lembra que a adaptação ao mundo virtual não foi planejada, ninguém se preparou para isso, e muitos deslizes são naturais. Ele também indica para que pessoas que têm crianças ou animais em casa mantenham o microfone no mudo, enquanto ela não estiver falando, abrindo-o apenas no momento da fala.

Bovespa fecha em leve queda mesmo com otimismo no exterior

Ao fim do pregão, o Ibovespa teve queda de 0,08%, a 102.830 pontos. O principal índice da bolsa de valores brasileira, a B3, operou volátil nesta segunda-feira (3), apesar do viés positivo nos mercados externos. De acordo com analistas, há um espaço natural para a realização dos lucros vistos ao longo de julho, enquanto o foco continua na temporada de balanços. Ao fim do primeiro pregão de agosto, o Ibovespa teve queda de 0,08%, a 102.830 pontos. A queda anual do índice ainda é de 11,08%. Veja mais cotações. O foco nos resultados da semana tem destaque para os bancos. Após o fechamento do mercado, o Itaú informa seus números referentes ao segundo trimestre. O dado é aguardado não apenas para que os investidores compreendam como uma das empresas com maior peso e liquidez dentro do Ibovespa está atravessando o período de crise, mas especialmente para traçar estratégias em torno de todo o setor financeiro na bolsa. Trump em queda e a recuperação da Europa pós-pandemia Cenário No Brasil, os economistas do mercado financeiro reduziram novamente a estimativa para o tombo Produto Interno Bruto (PIB) de 2020, revisando a projeção para uma retração de 5,66%. Essa foi a quinta semana seguida de melhora do indicador. O mercado segue prevendo nova queda da taxa básica de juros da economia brasileira na próxima quarta-feira (5). Atualmente, a Selic está em 2,25% ao ano. A previsão dos analistas é de que a taxa recue para 2% nesta semana e que assim permaneça até o fim deste ano. Já para o dólar, a projeção para a taxa de câmbio no fim de 2020 continuou em R$ 5,20.. No exterior, os mercados operam com viés positivo. Os principais índices de Wall Street subiam nesta segunda-feira, com o interesse da Microsoft pelas operações do TikTok nos Estados Unidos e uma série de balanços positivos impulsionando o sentimento na ausência de um acordo fiscal em resposta ao coronavírus. Na China, dados da indústria mostraram expansão em julho, sinalizando uma continuidade da trajetória de recuperação da economia global. Os índices acionários do país fecharam em alta, sustentados pelos ganhos em ações de tecnologia, uma vez que dados fortes sobre a indústria do país para julho ampliaram os sinais de recuperação econômica após o surto de coronavírus. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 1,62%, enquanto o índice de Xangai teve alta 1,75%. O índice de start-ups ChiNext Composite teve alta de 2,62%. Os índices acionários da Europa fecharam a sessão em alta, após os índices de gerentes de compras (PMIs, na sigla em inglês) do setor manufatureiro terem apontado para uma tendência de recuperação econômica no continente. O índice Stoxx 600 Europe terminou a sessão com ganhos de 2,05%, aos 363,64 pontos. O índice de referência da bolsa de Frankfurt subiu 2,71%, aos 12.646,98 pontos. Em Londres, o FTSE 100 avançou 2,29%, a 6.032,85 pontos, enquanto, em Paris, o CAC 40 registrou ganhos de 1,93%, a 4.875,93 pontos. Em Milão e Madrid, as referências avançaram 1,51% e 1,42%, respectivamente. Variação do Ibovespa em 2020 G1 Economia

Petrobras reduz preço do gás natural para distribuidoras em revisão trimestral

Segundo estatal, redução reflete novos contratos de venda e está associada à variação do preço do petróleo no mercado internacional. Sede da Petrobras no Rio de Janeiro Daniel Silveira/G1 A Petrobras reduziu preços de venda de gás natural para distribuidoras do insumo, em meio a uma revisão trimestral associada à variação das cotações do petróleo no mercado internacional, informou a estatal em comunicado nesta segunda-feira (3). A redução entrou em vigor a partir de 1° de agosto. Com o movimento, os contratos iniciados em janeiro de 2020 passam a ter redução acumulada média de 48% nos valores em dólares por milhão de Btu em comparação a dezembro de 2019, considerada a cotação do dólar na data contratual de atualização do preço, disse a companhia. Em reais, os preços terão uma redução média acumulada no período de 35%, apesar da desvalorização da moeda brasileira, afirmou a Petrobras, sem detalhar o reajuste aplicado agora. "A companhia esclarece que o preço final do gás natural ao consumidor não é determinado apenas pelo custo da molécula de gás e do transporte, mas também pelas margens das distribuidoras e pelos tributos federais e estaduais", acrescentou.

De vendedor a motorista: veja vagas de emprego em Santa Bárbara e Limeira nesta segunda

Há opções para alfabetizados, trabalhadores com ensino fundamental e médio e com cursos específicos. Os postos de atendimento ao trabalhador de Santa Bárbara d’Oeste (SP) e de Limeira (SP) oferecem vagas de emprego para diferentes níveis de formação, com carteira assinada,ven nesta segunda-feira (3). – Confira, abaixo, a relação completa de vagas. Há opções para alfabetizados, trabalhadores com ensino fundamental e médio, além de pessoas com cursos específicos. As vagas podem ser encerradas sem aviso prévio. Em Santa Bárbara d’Oeste, os candidatos devem ligar no telefone (19) 3499-1015 ou enviar um e-mail para empregos@santabarbara.sp.gov.br, com o currículo anexo e a oportunidade que vai se candidatar. Em Limeira, o atendimento é feito por meio do e-mail pat@limeira.sp.gov.br, ou pelo telefone (19) 3404-6510, de segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 16h. Confira as opções: Santa Bárbara d'Oeste Desenvolve Santa Bárbara fica em shopping na Rua do Ósmio Comunicação/Prefeitura de Santa Bárbara d'Oeste Vagas para alfabetizado Acabador Açougueiro Ajudante de cozinha Ajudante de obras Auxiliar de cozinha Camareiro Confeiteiro Cozinheiro Empacotador Gesseiro Marceneiro Motorista carreteiro rodoviário Padeiro Pedreiro Serralheiro esquadria alumínio Vagas para ensino fundamental Cortador Encanador predial/industrial Revisor de tecido Telhadista Vagas para ensino médio Atendente (PCD) Auxiliar de produção (PCD) Auxiliar de marketing Auxiliar fiscal Balconista de açougue Balconista de frios Balconista de padaria Desenhista de arte final Encarregado de loja Encarregado de produção (confecção) Enfestador de tecidos Fiscal de caixa Gerente Inspetor de qualidade Líder de açougue Líder de hortifrúti Líder de mercearia Líder de padaria Mestre de obras Operador de acabamento Orçamentista Serralheiro Serviços externos Subgerente Vendedor Vendedor especialista Vagas que exigem cursos Inspetor de qualidade: curso de qualidade Jardineiro: curso de jardinagem Montador de acessórios automotivos: curso de mecânico automotivo Oficial de manutenção técnica: curso de eletricista Operador de pá carregadeira: curso de pá carregadeira Torneiro de produção: curso de produção Limeira Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) de Limeira Eduardo Zanzirolamo/ Secretaria de Comunicação Social de Limeira Vagas para ensino fundamental Auxiliar de fabricação Cuidadora de idosos Emplacador de autos Motorista carreteiro Serralheiros Vagas para ensino médio Caldeireiro Vagas que exigem curso superior Suporte técnico em sistema de folha de pagamento Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba

Lucro da BB Seguridade recua 9% no 2º trimestre, para R$982 milhões

De acordo com a empresa, queda refletiu a alienação do IRB Brasil e o resultado financeiro da holding. A BB Seguridade teve lucro líquido ajustado de R$ 982 milhões no segundo trimestre, queda de 9% em relação ao montante de R$ 1,078 bilhão apurado um ano antes, de acordo com dados divulgados pelo braço de seguros e previdência do Banco do Brasil nesta segunda-feira (3). De acordo com a empresa, a queda refletiu a alienação do IRB Brasil RE em julho de 2019 e o resultado financeiro da holding, que foi afetado em grande parte pela restituição de capital de R$ 2,7 bilhões e pela menor taxa média Selic. No segundo trimestre, o resultado financeiro consolidado da BB Seguridade e de suas investidas caiu 29,2%, para R$ 119 milhões. O resultado financeiro da holding (BB Seguridade e BB Seguros) caiu 80,7%, para 8,375 milhões de reais. "Por outro lado, os efeitos acima foram parcialmente compensados pelo crescimento do resultado da BB Corretora, puxado por um desempenho comercial acima do esperado no período pré-pandemia, e pelo aumento no resultado de equivalência da Brasilcap e da Brasilseg", ressaltou. O resultado das participações somou R$ 979 milhões, queda de 7,1% ano a ano. Os prêmios emitidos de seguros cresceram ligeiramente para R$ 2,577 bilhões, de R$ 2,510 bilhões no mesmo período do ano anterior, mas a arrecadação de previdência caiu quase 37%, para R$ 6,783 bilhões. A arrecadação com títulos de capitalização totalizou R$ 1,045 bilhão, queda de 23,5% ano a ano. O índice de sinistralidade da unidade Brasilseg no segundo trimestre subiu 4,3 pontos percentuais em relação ao mesmo período do ano anterior, para 31,4%, influenciado, entre outros fatores, por perdas decorrentes de estiagem na região Sul e aumento na frequência de avisos ligados a seguros prestamistas incluindo os associados à Covid-19.

Dólar fecha em forte alta e volta a superar R$ 5,30

Nesta segunda-feira, moeda norte-americana subiu 1,92%, vendida a R$ 5,3171. Notas de dólar Gary Cameron/Reuters O dólar fechou em forte alta nesta segunda-feira (3), superando R$ 5,30, em início de semana marcado pelo foco no aumento de casos de coronavírus e nas negociações de um pacote de auxílio econômico nos Estados Unidos, enquanto os investidores aguardavam a decisão do Banco Central do Brasil eventual novo corte na taxa básica de juros do país. A moeda norte-americana subiu 1,92%, vendida a R$ 5,3171. Na máxima, chegou a R$ 5,3363. Veja mais cotações. Na sexta-feira, o dólar fechou em alta de 1,15%, a R$ 5,2170. A moeda acumulou, porém, queda de 4,09% em julho. No ano, o avanço é de 32,60%. O Banco Central realizou nesta segunda-feira leilão de swap tradicional de até 10 mil contratos com vencimento em novembro de 2020 e março de 2021. Cenário externo e local Um impasse no Congresso norte-americano causado por divergências entre republicanos e democratas sobre o tamanho de um pacote de auxílio preocupava investidores de todo o mundo, uma vez que a economia dos Estados Unidos está longe de uma recuperação e segue ameaçada pela alta nos casos de coronavírus no país. Além disso, em meio à deterioração das finanças públicas do país e à ausência de um plano crível de consolidação fiscal, a agência de classificação de risco Fitch reduziu na sexta-feira, após o fechamento dos mercados, a perspectiva para o rating dos Estados Unidos de "estável" para "negativa". "O mercado está olhando muito lá para fora", disse à Reuters Fernanda Consorte, estrategista de câmbio do banco Ourinvest. "Você tem uma expectativa em relação ao pacote de US$ 1 trilhão nos Estados Unidos, mas as negociações estão duras, está difícil de sair. Isso, junto com o aumento de casos de coronavírus", levanta dúvidas sobre a saúde da economia, gerando apreensão e, consequentemente, aversão a risco, acrescentou. Na China, dados da indústria mostraram expansão em julho, sinalizando uma continuidade da trajetória de recuperação da economia global. No Brasil, os economistas do mercado financeiro reduziram novamente a estimativa para o tombo Produto Interno Bruto (PIB) de 2020, revisando a projeção para uma retração de 5,66%. Essa foi a quinta semana seguida de melhora do indicador. O mercado segue prevendo nova queda da taxa básica de juros da economia brasileira na próxima quarta-feira (5). Atualmente, a Selic está em 2,25% ao ano. A previsão dos analistas é de que a taxa recue para 2% nesta semana e que assim permaneça até o fim deste ano. Já para o dólar, a projeção para a taxa de câmbio no fim de 2020 continuou em R$ 5,20. Muitos analistas citam o ambiente de juros baixos como um dos principais fatores para a disparada do dólar em 2020, uma vez que reduz rendimentos locais atrelados à Selic, prejudicando o investimento estrangeiro e, consequentemente, o fluxo cambial. Agenda da semana: proposta de uma nova CPMF, reforma tributária e combate às fake news Variação do dólar em 2020 Economia G1

Governo aprova prorrogação de dívidas para produtores rurais que tiveram a atividade prejudicada pela Covid

Conselho Monetário Nacional também decidiu abrir linha de crédito emergencial para agropecuaristas atingidos pelo ciclone bomba no Sul do país. Agricultor trabalha no lote no assentamento Bela Vista Fabio Rodrigues/G1 O Conselho Monetário Nacional (CMN) publicou no "Diário Oficial da União" desta segunda-feira (3) a prorrogação do prazo de vencimento de financiamentos de crédito rural para atividades agropecuárias que foram prejudicadas pela Covid-19. De acordo com o CMN, as operações de crédito rural de custeio e investimento que venceriam em 15 de agosto foram prorrogadas para 15 de dezembro. Produtores de flores amargam prejuízo de pelo menos R$ 300 milhões por conta da pandemia Outra medida envolve o aumento no prazo para produtores rurais afetados pela estiagem em municípios que tiveram calamidade pública decretada e reconhecida pelo governo estadual no período entre 20 de dezembro de 2019 e 30 de junho de 2020. Também foi aprovada a elevação dos limites de crédito de industrialização para agroindústria familiar, no âmbito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Ciclone bomba Epagri conclui relatório com prejuízos deixado pelo 'ciclone bomba' em SC De acordo com o Ministério da Agricultura, o CMN também autorizou a redução da taxa de juros para agricultores prejudicados pela passagem do ciclone bomba no Sul no fim de junho. No caso de quem foi prejudicado pelo ciclone, o CMN deu autorização aos agentes financeiros para que os agricultores familiares enquadrados no Pronaf possam acessar o crédito de custeio e investimento com as taxas de juros mais baixas aplicadas ao programa (2,75% a.a.).

BC diz que pretende concluir análise do pedido para pagamentos pelo WhatsApp o 'mais rápido possível'

Banco Central confirmou que a modalidade está em testes, mas acrescenta que o pedido continua sendo analisado conforme 'procedimentos e prazos-padrão utilizados com outros pleitos'. O Banco Central informou nesta segunda-feira (3) que considera um "importante avanço" o início dos testes para a função de pagamentos e transferências por meio do WhatsApp no Brasil. O BC disse ainda que espera concluir essa fase "o mais rápido possível". "O BC pretende concluir essa análise o mais rápido possível, de modo a logo recepcionar os novos participantes no sistema de pagamentos, com a devida segurança quanto à saudável competição e à segurança de dados dos usuários", informou a instituição, por meio de nota à imprensa. Não foram citados prazos. O BC acrescentou que os testes não podem envolver a realização de qualquer transação real com usuários, assim como também não podem movimentar valores reais em qualquer montante. Esclareceu, ainda, que os testes fazem parte do processo formal de análise do pedido das empresas para a solução de pagamentos, que, ainda de acordo com o BC, "continua sendo analisado conforme os procedimentos e prazos-padrão utilizados com outros pleitos". A instituição explicou ainda que os testes "não implicam autorização do BC, nem tampouco sinalizam decisão final nesse sentido, a qual, reiteramos, deve ser concedida tão logo sejam percorridos os trâmites do processo de autorização". De acordo com o Banco Central: no caso da Visa, um dos instituidores dos arranjos de pagamento responsáveis pela solução de pagamento, o BC informou à empresa que não há impedimento para a realização dos testes solicitados; no caso da Mastercard, ainda não houve manifestação sobre questionamentos feitos pela empresa, o que deverá acontecer nos "próximos dias", seguindo a mesma racionalidade de pedidos de mesmo teor. Em 15 de junho, o WhatsApp anunciou que o Brasil seria o primeiro país a receber uma atualização do aplicativo que vai permitir que usuários enviem e recebam dinheiro, usando cartões cadastrados. Na ocasião, a empresa informou que a função chegaria ao país nas semanas seguintes, e que seria preciso cadastrar um cartão com a função débito para fazer as transferências. Entretanto, em 23 de junho, o Banco Central e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) suspenderam a função de pagamentos e transferências por meio do WhatsApp no país. O BC informou, naquele momento, que a decisão visava preservar um adequado ambiente competitivo, enquanto o Cade apontou potenciais riscos para a concorrência no setor. Ao mesmo tempo, o BC trabalha para disponibilizar, em novembro, o PIX - um sistema que permitirá pagamentos e transferências instantâneas em todo o país entre pessoas, empresas e governo 24 horas por dia, em todos os dias da semana. O novo sistema de pagamentos desenvolvido também vai permitir o serviço de saque em lojas de redes varejistas.

Mercado melhora novamente estimativa para o PIB em 2020 e projeta tombo de 5,66%

Foi a quinta semana seguida de melhora na previsão para a atividade econômica. Analistas também reduziram previsão de inflação para 1,63% este ano. Os economistas do mercado financeiro reduziram novamente a estimativa para o tombo Produto Interno Bruto (PIB) de 2020, revisando a estimativa de uma redução de 5,77% para 5,66%. Essa foi a quinta semana seguida de melhora do indicador. A projeção faz parte do boletim de mercado, conhecido como relatório "Focus", divulgado nesta segunda-feira (3) pelo Banco Central (BC). Os dados foram levantados na semana passada em pesquisa com mais de 100 instituições financeiras. O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia. A expectativa para o nível de atividade foi feita em meio à pandemia do novo coronavírus, que tem derrubado a economia mundial e colocado o mundo no caminho de uma recessão. Nas últimas semanas, porém, indicadores têm mostrado o início de uma retomada da economia brasileira. Entenda os impactos da pandemia de coronavírus nas economias global e brasileira No mês passado, o governo brasileiro manteve a expectativa de queda de 4,7% para o PIB de 2020. O Banco Mundial prevê uma queda de 8% no PIB brasileiro e o Fundo Monetário Internacional (FMI) estima um tombo de 9,1% em 2020. Em 2019, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o PIB cresceu 1,1%. Foi o desempenho mais fraco em três anos. Nos três primeiros meses de 2020, foi registrada uma retração de 1,5% na economia brasileira. Sobre PIB, Max Gehringer diz que "se afirmam que vai cair 6%, então deve cair 10%" Para 2021, a expectativa do mercado financeiro de crescimento do PIB foi mantida em 3,50%. Inflação abaixo de 2% Segundo o relatório divulgado pelo BC, os analistas do mercado financeiro baixaram a estimativa de inflação para 2020, de 1,67% para 1,63%. A expectativa de inflação do mercado para este ano segue abaixo da meta central, de 4%, e também do piso do sistema de metas, que é de 2,5% em 2020. Pela regra vigente, o IPCA pode oscilar de 2,5% a 5,5% sem que a meta seja formalmente descumprida. Quando a meta não é cumprida, o BC tem de escrever uma carta pública explicando as razões. A meta de inflação é fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para alcançá-la, o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia (Selic). Para 2021, o mercado financeiro manteve em 3% sua previsão de inflação. No ano que vem, a meta central de inflação é de 3,75% e será oficialmente cumprida se o índice oscilar de 2,25% a 5,25%. Taxa básica de juros O mercado segue prevendo nova queda da taxa básica de juros da economia brasileira na próxima quarta-feira (5). Atualmente, a Selic está em 2,25% ao ano. A previsão dos analistas é de que a taxa recue para 2% nesta semana e que assim permaneça até o fim deste ano. Para o fim de 2021, a expectativa do mercado permaneceu estável em 3% ao ano. Isso quer dizer que os analistas seguem estimando alta dos juros no ano que vem. Outras estimativas Dólar: a projeção para a taxa de câmbio no fim de 2020 continuou em R$ 5,20. Para o fechamento de 2021, ficou estável em R$ 5 por dólar. Balança comercial: para o saldo da balança comercial (resultado do total de exportações menos as importações), a projeção em 2020 permaneceu em US$ 55 bilhões de resultado positivo. Para o ano que vem, a estimativa dos especialistas do mercado ficou estável em US$ 53,3 bilhões de superávit. Investimento estrangeiro: a previsão do relatório para a entrada de investimentos estrangeiros diretos no Brasil, em 2020, recuou de US$ 53,95 bilhões para US$ 53,75 bilhões. Para 2021, a estimativa dos analistas passou de US$ 64,10 bilhões para US$ 65,96 bilhões.

Confiança empresarial tem 3ª alta seguida e recupera 79% das perdas com pandemia, aponta FGV

Resultado sinaliza que economia continua em trajetória de recuperação, mas incerteza permanece elevada, afirma pesquisador. O Índice de Confiança Empresarial (ICE) da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE) subiu 7,1 pontos em julho, para 87,5 pontos. Com a terceira alta seguida, o índice recuperou 79% das perdas ocorridas no bimestre março-abril. Segundo Aloisio Campelo Jr., superintendente de estatísticas da FGV IBRE, o resultado mostra que a economia continua em trajetória ascendente no início do segundo trimestre após o baque do trimestre anterior em meio à pandemia de coronavírus. "A boa notícia é a consolidação de tendência de melhora da percepção dos empresários com relação à situação atual dos negócios, com Indústria e Comércio atingindo níveis de satisfação mais próximos à normalidade. Mas há que se analisar esta tendência com alguma cautela uma vez que a incerteza continua elevada e mesmo os indicadores de expectativas, que saíram na frente, retratam hoje um sentimento que parece ser mais bem descrito como o de uma 'neutralidade sujeita a revisões'. Ainda é cedo para se pensar em uma retomada consistente de investimentos, por exemplo”, afirma. O índice consolida os índices de confiança dos quatro setores cobertos pelas Sondagens Empresariais produzidas pela FGV IBRE: Indústria, Serviços, Comércio e Construção. Em julho, pela primeira vez desde a crise detonada pela pandemia, a alta da confiança foi igualmente motivada por expectativas e percepção sobre a situação corrente. O Índice de Expectativas (IE-E) subiu 7,4 pontos, para 89,8 pontos, após avançar 30,9 pontos nos dois meses anteriores. Já o índice que retrata a situação corrente dos negócios (ISA-E) subiu 7,1 pontos, para 79,7 pontos, após recuperar somente 11,2 pontos no bimestre maio-junho. Confiança por setores A confiança subiu nos quatro setores integrantes do índice, com a maior alta ocorrendo na indústria e a menos expressiva no comércio. O setor de serviços registrou a segunda maior alta no mês, mas, ainda assim, continua apresentando o menor nível de confiança entre os setores. O maior nível é o da indústria, seguida pelo comércio. “Uma das características marcantes da crise econômica de 2020 em todo o mundo é a forma poucas vezes vista com que o setor de serviços vem sendo impactado, em decorrência das medidas de isolamento social e do medo da população com a pandemia de Covid-19. A crise não afeta de forma homogênea todo o setor, mas atinge de forma dramática segmentos importantes para o emprego como o de serviços prestados às famílias", destaca Campelo Jr. Ele explica que nas recessões anteriores do Brasil, a queda mediana do PIB do setor de serviços havia sido de apenas 1,4%, contra 10,4% da indústria de transformação. "Se excluirmos o comércio deste grande setor, responsável por cerca de 2/3 o PIB nacional, a queda mediana dos serviços nas recessões anteriores chega a se anular”, afirma. Em sete anos, PIB per capita cai e brasileiro fica 11% mais pobre Pesquisa aponta alta no índice de confiança da indústria, em julho

Auxílio Emergencial: governo divulga calendário de pagamento para mais 1,15 milhão de beneficiários

Novos aprovados começam a receber pagamentos a partir de quarta-feira (5). O Ministério da Cidadania divulgou nesta segunda-feira (3) o calendário de pagamentos do Auxílio Emergencial para novos aprovados e pessoas que tiveram o pagamento reavaliado. O total de beneficiados no novo calendário chega a 1,15 milhão de pessoas. Com isso, o total de brasileiros já aprovados ao auxílio chega a 66,2 milhões. Saiba como liberar a conta bloqueada no aplicativo Caixa Tem Veja o calendário completo de pagamentos do Auxílio Emergencial Tira dúvidas sobre o Auxílio Emergencial SAIBA TUDO SOBRE O AUXÍLIO EMERGENCIAL O novo calendário abrange: 805 mil beneficiários que fizeram o procedimento de contestação por meio da plataforma digital entre os dias 24 de abril e 19 de julho e tenha sido considerado elegível e 345 mil beneficiários que receberam recebido a primeira parcela em abril mas tiveram o pagamento reavaliado em julho, decorrente de atualizações de dados governamentais Como funciona o pagamento Para ambos os grupos, os pagamentos serão feitos inicialmente em conta poupança digital da Caixa, que poderá ser usada apenas para o pagamento de contas, de boletos e para a realização de compras por meio do cartão de débito virtual ou QR code. Saques e transferências serão liberados em uma segunda data. Veja os novos calendários SEXTO LOTE DE APROVADOS Fazem parte do novo lote de aprovados trabalhadores que tiveram o benefício inicialmente negado, mas recorreram entre os dias 24 de abril e 19 de julho, e foram considerados elegíveis. Esse grupo vai receber: Auxílio Emergencial, Lote 6 Parcela 1 Economia G1 Auxilio Emergencial, Lote 6 Parcela 2 Economia G1 Auxílio Emergencial, Lote 6, Parcela 3 Economia G1 Auxílio Emergencial, Lote 6, Parcelas 4 e 5 Economia G1 APROVADOS QUE TIVERAM O BENEFÍCIO SUSPENSO Fazem parte desse grupo trabalhadores que receberam a primeira parcela em abril, mas tiveram o pagamento suspenso em julho, decorrente de atualizações de dados governamentais. Esse grupo vai receber: Auxílio Emergencial, Lote 1 (retomada), Parcelas 3 e 4 Economia G1 Auxílio Emergencial, Lote 1, Parcela 5 - retomada de benefícios suspenso Economia G1 Caixa libera novas parcelas do auxílio emergencial Initial plugin text

Bolsas da China fecham em alta com setor de tecnologia e dados da indústria

Dados fortes sobre a indústria do país para julho ampliaram os sinais de recuperação econômica no país. Os índices acionários da China fecharam em alta nesta segunda-fira (3), sustentados pelos ganhos em ações de tecnologia, uma vez que dados fortes sobre a indústria do país para julho ampliaram os sinais de recuperação econômica após o surto de coronavírus. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 1,62%, enquanto o índice de Xangai teve alta 1,75%. O índice de start-ups ChiNext Composite teve alta de 2,629%. As empresas de tecnologia foram sustentadas pelo anúncio do Escritório de Navegação por Satélite de que a China construirá uma cadeia industrial completa de chips, módulos, terminais e serviços operacionais para o sistema de navegação chinês Beidou. O índice STAR50, focado em tecnologia, fechou em alta de 7,26%, maior ganho diário desde sua estreia em 23 de julho. No geral, o sentimento foi favorecido por pesquisa mostrando que a atividade industrial da China expandiu no ritmo mais forte em quase uma década em julho uma vez que a demanda doméstica continuou a melhorar após a crise de coronavírus, embora as encomendas de exportação e o emprego tenham permanecido fracos. O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) da indútria chinesa do Caixin/Markit subiu a 52,8 no mês passado de 51,2 em junho, marcando o terceiro mês seguido de crescimento e o maior salto desde janeiro de 2011. Com aumento de casos de Covid em Hong Kong, China envia equipes de testes para território Veja as cotações de fechamento das principais bolsas da Ásia: Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 2,24%, a 22.195 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,56%, a 24.458 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 1,75%, a 3.367 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 1,62%, a 4.771 pontos. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,07%, a 2.251 pontos. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 1,20%, a 12.513 pontos. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 1,78%, a 2.484 pontos. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,03%, a 5.926 pontos.

Cidades do Alto Tietê oferecem mais de 230 vagas de emprego nesta segunda-feira

As oportunidades são para trabalhar nas cidades de Suzano, Mogi das Cruzes, Guararema, Ferraz de Vasconcelos e Itaquaquecetuba. Vagas são Lucas Figueira/ G1 Nesta segunda-feira (3), os programas de encaminhamento ao emprego do Alto Tietê estão com 238 vagas abertas para trabalhar nas cidades de Suzano, Mogi das Cruzes, Guararema, Ferraz de Vasconcelos e Itaquaquecetuba. Suzano Mais Emprego O Suzano Mais Emprego oferece 140 oportunidades. Os interessados devem encaminhar os currículos pelo e-mail suzano.vagas@gmail.com ou deixar presencialmente no Centro Unificado de Serviços, localizado na Rua Paulo Portela, 210, Centro. Para mais informações, o telefone para contato é o(11) 4745-2264 ou pelo e-mail suzanomaisemprego@gmail.com. Confira as vagas disponíveis: Consultor de negócios - ativo de vendas/ home office (100 vagas): Ser maior de 18 anos; Ensino médio completo; Possuir conhecimentos em informática; Não é necessário experiência; Ter computador ou notebook, sistema operacional Windows 7, Processador i3 e acesso à internet banda larga; Para candidatar-se acessar: rh.tmktbrasil.com.br/candidato. Estagiário laboratório (1 vaga): Ensino superior cursando em química ou área correlatas; Não é necessário experiência; Local de trabalho: Suzano/SP; Horário de trabalho: das 9h às 16h; Salário: R$ 1.000,00 + vale-transporte, seguro de vida e vale-alimentação. Auxiliar de controle de qualidade (1 vaga): Ensino médio completo; Experiência de pelo menos 6 meses, com comprovação em carteira; Local de trabalho: Suzano/SP; Horário de trabalho: 7h30 às 17h30; Salário: R$ 1.595,97 + vale-transporte, vale-alimentação e seguro de vida. Mecânico de motos (1 vaga): Ensino médio completo; Experiência de pelo menos seis meses, com comprovação em carteira; Local de trabalho: Suzano/SP; Possuir CNH A; Salário: R$ 1.500 + vale-transporte. Manutenção elétrica e hidráulica (1 vaga): Ensino fundamental completo; Experiência de pelo menos 6 meses, com comprovação em carteira; Possuir CNH B; Possuir conhecimentos básicos em elétrica e hidráulica; Se tiver experiência com piscinas será um diferencial; Possuir disponibilidade de horário. Motoboy - entregador de água temporário (1 vaga): Ensino fundamental completo; Experiência de pelo menos 6 meses, com comprovação em carteira; Possuir CNH A; Residir em Suzano/SP. Auxiliar de manutenção (1 vaga): Ensino médio completo; Experiência de pelo menos 6 meses, com comprovação em carteira; Possuir CNH B; Residir em Suzano/SP. Pedreiro (11 vagas): Ensino fundamental; Experiência de pelo menos 6 meses, com comprovação em carteira; Residir em Suzano, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes e Poá/SP; Local de Trabalho: Suzano/SP. Servente de obras (22 vagas): Ensino fundamental; Experiência de pelo menos seis meses, com comprovação em carteira; Residir em Suzano, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes e Poá/SP; Local de trabalho: Suzano/SP. Zelador (1 vaga): Ensino médio completo; Experiência de pelo menos 6 meses, com comprovação em carteira; Possuir CNH B; Local de trabalho: Mogi das Cruzes/SP. Balcão de Emprego de Guararema No programa de encaminhamento ao emprego de Guararema há 21 oportunidades. Os interessados devem entrar em contato pelos números (11) 4693 -1717 e (11) 4693- 1432, informando o CPF e o código da vaga. Vagas em Guararema: Auxiliar de departamento pessoal; Eletromecânico; Estágio em engenharia eletrônica; Líder de tingimento; Almoxarife; Caseiro; Auxiliar comercial; Controlador de acesso; Estagiário; Ajudante civil; Costureira; Estagiária; Confeiteiro; Salgadeiro; Atendente; Atendente comercial; Assistente administrativo; Auxiliar de produção; Agente funerário; Auxiliar de serviços gerais. PATs Nos Postos de Atendimento ao Trabalhador de Itaquaquecetuba e Ferraz de Vasconcelos há 19 oportunidades. Os candidatos interessados devem acessar os aplicativos Sine Fácil e CTPS Digital. O atendimento é realizado remotamente e mais informações podem ser obtidas pelo e-mail suporte.sd@sde.sp.gov.br. Vagas disponíveis no PAT de Itaquaquecetuba: Auxiliar de pessoal (2 vagas); Operador de telemarketing ativo (10 vagas); Churrasqueiro (1 vaga); Mecânico de manutenção de máquinas em geral (5 vagas). Vagas disponíveis no PAT de Ferraz de Vasconcelos: Operador de máquinas fixas em geral (1 vaga). Emprega Mogi Já as três unidades do programa de encaminhamento ao emprego de Mogi das Cruzes estão oferecendo 58 vagas. Os interessados devem acessar a plataforma do Emprega Mogi e realizar o cadastro. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (11) 4699-1900, (11) 4699-2784, (11) 4798-6315 ou pelo WhatsApp (11) 97422-4273. Oportunidades disponíveis em Mogi das Cruzes: 1/2 Oficial marceneiro (1 vaga); 1/2 Oficial Soldador (2 vagas); 1/2 Oficial de cozinha (1 vaga); Auxiliar administrativo (2 vagas); Auxiliar comercial (1 vaga); Auxiliar de encanador (1 vaga); Auxiliar de limpeza (1 vaga); Auxiliar de manutenção industrial (1 vaga); Auxiliar de manutenção mecânica (1 vaga); Auxiliar de manutenção predial (1 vaga); Auxiliar de PCD em confecção (1 vaga); Auxiliar de serviços gerais PCD (4 vagas); Comprador (1 vaga); Eletricista de autos (1 vaga); Empregada doméstica (1 vaga); Estágio em engenharia civil (1 vaga); Gerente de produção industrial (1 vaga); Mecânico de máquina de sopro (1 vaga); Mecânico e alinhador para centro automotivo (2 vagas); Motorista de caminhão fora de estrada (1 vaga); Motorista de carreta (1 vaga); Operador de motoscraper (2 vagas); Operador de produção (1 vaga); Operador de rolo (1 vaga); Operador de utilidades caldeira (2 vagas); Pedreiro (1 vaga); Perfurador de roto pneumática (1 vaga); Pizzaiolo (2 vagas); Psicopedagogo (4 vagas); Sondador de solos (2 vagas); Supervisor de qualidade operacional (1 vaga); Supervisor de vendas externo (1 vaga); Técnico em edificações (1 vaga); Técnico de manutenção de equipamentos de imagem (2 vagas); Técnico em mecatrônica (2 vagas); Vendedor (3 vagas); Vendedor (4 vagas); Zelador (1 vaga). Para saber os requisitos para participar do processo seletivo, acesse a plataforma do Emprega Mogi.

Beneficiários do Auxílio Emergencial passam a madrugada mais fria do inverno do Rio em fila

Bom Dia Rio flagrou pessoas que chegaram ainda no domingo (2) a uma agência da Caixa Econômica em Bangu, Zona Oeste da cidade. Mais um dia de filas nas agências da Caixa Econômica Federal A Caixa Econômica Federal começa a fazer, nesta semana, mais uma etapa do pagamento do Auxílio Emergencial. Nesta segunda-feira (3), pessoas enfrentaram a madrugada mais fria do inverno do Rio à espera da abertura de uma agência de Bangu, Zona Oeste da cidade. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura de 12,1°C foi registrada na estação da Vila Militar, na Zona Oeste. Os primeiros chegaram ao local por volta das 22h deste domingo (2). "Já estivemos aqui na agência e fizemos o desbloqueio, mesmo assim, minha mãe está com dificuldades para receber a terceira parcela. Voltamos aqui para tentarmos resolver", disse a filha de Rosely, uma das primeiras da fila de Bangu. "Cheguei aqui às 3h45 do sábado (1). Quando fui atendida, me falaram que meu dinheiro não foi depositado, sendo que recebi a primeira parcela aqui mesmo. Mandaram eu voltar hoje para ver se a situação se resolve". Fila do Auxílio Emergencial em uma agência da Caixa em Bangu Reprodução/TV Globo Confira o calendário Os nascidos em abril tiveram o depósito em poupança digital feito no dia 31 de julho e os saques e transferência estarão liberados em 8 de agosto. Quem nasceu em maio terá o depósito digital feito na próxima quarta-feira (5) e poderá fazer o saque ou transferência no dia 13 de agosto. Os nascidos em junho terão o depósito em poupança digital na próxima sexta-feira (7) – os saques e transferências estarão disponíveis no dia 22 de agosto. Já quem nasceu em julho, terá o depósito digital feito no dia 12 de agosto e poderá fazer o saque ou transferência do valor no dia 27 de agosto. Bloqueios A Caixa volta a fazer, nesta semana, o atendimento das pessoas nascidas em junho e julho, cujas contas estavam bloqueadas. Em julho, a instituição bloqueou milhares de contas em todo o Brasil por suspeita de fraude – pessoas que foram prejudicadas, nascidas em junho ou julho, podem procurar as agências da Caixa.

Mais de 120 concursos com inscrições abertas reúnem 13,5 mil vagas no país

Cargos são de todos os níveis de escolaridade. Os salários chegam a quase R$ 15 mil na Prefeitura de Garuva (SC). Pelo menos 126 concursos públicos no país estão com inscrições abertas nesta segunda-feira (3) e reúnem 13.570 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários chegam a R$ 14.798,99 na Prefeitura de Garuva (SC). CONFIRA AQUI A LISTA COMPLETA DE CONCURSOS E OPORTUNIDADES Além das vagas abertas, há concursos para formação de cadastro de reserva – ou seja, os candidatos aprovados são chamados conforme a abertura de vagas durante a validade do concurso. Entre os principais concursos federais abertos hoje estão: Comando da Aeronáutica, com 289 vagas no exame de admissão do curso de formação de sargentos para o segundo semestre de 2021. Nesta segunda-feira, pelo menos 12 órgãos abrem o prazo de inscrições para 666 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários chegam a R$ 10.464,38 na Prefeitura de Dom Feliciano (RS). Veja abaixo as informações dos novos concursos: Prefeitura de Dom Feliciano (RS) Inscrições: até 04/08/2020 2 vagas Salários de até R$ 10.464,38 Cargos de nível superior Veja o edital Prefeitura de Passagem (PB) Inscrições: até 14/09/2020 34 vagas Salários de até R$ 9.240,00 Cargos de nível fundamental, médio, técnico e superior Veja o edital Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) Inscrições: até 06/08/2020 32 vagas Salários de até R$ 5.831,21 Cargos de nível superior Veja o edital Prefeitura de Turvo (PR) Inscrições: até 14/08/2020 5 vagas Salários de até R$ 4.606,35 Cargos de nível fundamental e superior Veja o edital Conjunto Hospitalar do Mandaqui (SP) Inscrições: até 02/09/2020 6 vagas Salários de até R$ 3.291,30 Cargos de nível superior Veja o edital Prefeitura de Bento Gonçalves (RS) Inscrições: até 14/08/2020 49 vagas Salários de até R$ 2.782,08 Cargos de nível médio e técnico Veja o edital Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará (FSCMP) Inscrições: até 04/08/2020 32 vagas Salários de até R$ 1.858,41 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Prefeitura de Curvelo (MG) Inscrições: até 20/08/2020 107 vagas Salários de até R$ 2.053,97 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Prefeitura de Cabo de Santo Agostinho (PE) Inscrições: até 06/08/2020 70 vagas Salários de até R$ 1.432,03 Cargos de nível superior Veja o edital Prefeitura de Mozarlândia (GO) Inscrições: até 28/08/2020 111 vagas Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Prefeitura de Campos Belos (GO) Inscrições: até 23/08/2020 31 vagas Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Comando da Aeronáutica Inscrições: até 26/08/2020 289 vagas Cargos de nível médio Veja o edital Câmara Municipal de Boa Esperança (MG) Inscrições: até 03/09/2020 5 vagas Cargos de nível fundamental e médio Veja o edital